26ª EDP Meia Maratona de Lisboa

Dada a grande evolução registada nesta época desportiva, aguardava com grande expectativa a minha segunda participação na Meia Maratona de Lisboa, e terceira meia maratona de sempre. Depois dos 2:00:19 na primeira participação, com final penoso, e do progresso para 1:55:28, sem treino específico, na Meia Maratona de Évora, há quatro meses, tinha esperança de me conseguir aproximar de 1:50:00. Para tal, necessitaria de correr a um ritmo médio de 5:13 min/km. Os grandes progressos recentes registados em provas de 10K, o bom tempo obtido duas semanas antes nos 15K da Corrida das Lezírias e o facto de nas últimas semanas ter estado a seguir um plano próprio para a meia maratona davam-me alguma confiança de que este objectivo poderia efectivamente ser alcançado.

Tal como no ano anterior, ficámos alojados em Belém, num apartamento localizado muito perto da zona da chegada da meia maratona. Como chegámos logo na sexta-feira, tivémos oportunidade para passear mais uma vez por esta bonita zona e para visitar a Feira do Corredor com calma. No sábado, véspera da prova, a Esmeralda, a Ana, a Teresa e a Cristina aproveitaram para participar (mais uma vez, no caso das três primeiras) no Passeio Mimosa dos Avós e Netos. Enquanto elas participaram nesta caminhada de cerca de 4km, aproveitei para tirar algumas fotos e para ajudar alguns atletas que pretendiam levantar o seu dorsal para a meia maratona do dia seguinte a encontrar a Feira do Corredor, incluindo um atleta surdo-mudo que viria novamente a encontrar no dia seguinte na linha de partida.


Para além da minha participação na Meia Maratona, a Esmeralda, a Ana e a Teresa estavam também inscritas para participar na Mini Maratona, estreando-se a caminhar ou correr sobre a Ponte 25 de Abril. No dia da prova, conseguimos apanhar o primeiro comboio para Campolide e o primeiro comboio para o Pragal, viajando sempre de forma confortável, ao contrário do que me tinha acontecido no ano anterior. Uma vez que cheguei mais cedo à Ponte, o tempo de espera na zona da Partida foi ainda maior do que no ano anterior, tendo sido ocupado a descansar o mais possível, sentado na berma da estrada, e fazendo um pequeno aquecimento. Para tentar evitar a perda de energia sentida nos kms finais da prova do ano anterior, desta vez comi um pão com marmelada a cerca de uma hora do início do início da corrida, complementando o pequeno-almoço tomado 2 horas e meia antes. Além disso, planeei tomar géis por volta dos 40 e 80 minutos de prova.


Consegui partir um pouco mais à frente do que no ano anterior, mas mesmo assim o primeiro km foi corrido aos solavancos, a um ritmo médio de 5:24, tentando passar os atletas mais lentos que partiram à minha frente. Ultrapassado este primeiro km, os seguintes (kms 2-5) foram marcados por um ritmo muito mais rápido do que o planeado, entre os 4:44 e os 4:54 min/km, os quais, no entanto, foram realizados sem qualquer esforço assinalável. Nesta etapa da prova, o único aspecto negativo foi o facto de não ter conseguido obter água no primeiro abastecimento, por volta do km 5, precisamente quando se deu a separação entre as provas da Meia e da Mini Maratona e que me confundiu um pouco.

 

Os kms 6-13 foram realizados entre os 5:04 e os 5:12, ainda abaixo dos 5:13 planeados. As boas sensações continuavam, mas os primeiros sinais de cansaço aconselhavam a redução do ritmo. Por isso, abrandei um pouco, mas mesmo assim os kms 14-21 foram realizados a um ritmo muito regular, entre os 5:11 e os 5:17.

 

No final, grande satisfação com o novo record pessoal obtido (1:48:12), inferior em mais de sete minutos em relação ao anterior record e em mais de doze minutos em relação à mesma prova no ano anterior. Também a classificação obtida, correspondente ao percentil 71.4, foi bem melhor que a do ano anterior (percentil 48.8).
 
Uma nota final para a organização, mantendo-se as principais críticas do ano anterior: ausência de blocos de partida e número reduzido de WC's na zona da partida. Infelizmente, este ano há ainda a acrescentar o tempo excessivo decorrido entre o cruzar da meta e o acesso a água, assim como o facto das bananas oferecidas serem intragáveis de tão verde que estavam. É uma pena que uma das maiores provas de estrada Portuguesas seja organizada desta forma.

Resumo

Tempo oficial líquido: 1:48:20
Tempo efectivo em 21,0975K: 1:48:12
Ritmo efectivo: 5:08 min/km
Classificação geral: 2933 / 10263
Classificação escalão (M4549): 384 / 1130

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now